sexta-feira, 1 de outubro de 2010

A grande oportunidade

 Pormenor do Inferno do «Juízo final», Frederico Zuccaro e Giorgio Vasari

— Às vezes penso que Deus nos deitou ao mundo para nos torturar — disse-me ele, sem que eu pudesse observar exatamente a motivação de tão terrível afirmação.
— Achas mesmo que é assim? — repliquei, surpreendido.
— Para muita gente, esta vida parece-se com o inferno ou o purgatório.
— Sim. Mas em grande medida somos nós que construímos o inferno ou o purgatório em que vegetamos e para o qual atiramos os nossos irmãos de jornada. Pelo contrário, penso que Deus nos proporcionou a vida como uma grande oportunidade. Resta saber como a aproveitamos. É certo que há imponderáveis e que não podemos ter a pretensão de controlar todos os acontecimentos da nossa existência, mas encarar a vida como um inferno ou mesmo como um purgatório talvez nos roube a motivação para construirmos o céu. E é esse o nosso destino, a nossa tarefa nesta grande oportunidade que é a vida: assentar os tijolos da relação humana sobre as fundações da comunhão com os outros.

Este texto foi escrito ao abrigo do novo acordo ortográfico.

Sem comentários:

Enviar um comentário